A necessidade de isolamento social definiu a residência como o lugar mais seguro para quem quer passar incólume pela pandemia. A pandemia tem feito os brasileiros planejarem a vida longe das aglomerações e buscarem imóveis afastados dos grandes centros. Entre os locais mais procurados estão as casas no interior e as do litoral

Foto: Aurea Regina.

Algumas casas de campo e praia viraram business para os proprietários que estão com contratos fechados até o final do ano. Já as vendas de imóveis em condomínios fechados também cresceram expressivamente.

O covid-19 deu nova conotação à palavra “morar”. “Quero uma casa com quintal, onde, nesses tempos de covid-19, eu possa ter uma horta e que haja espaço suficiente para a minha família praticar seus hobbies. Onde tenhamos espaço para ampliar nossa liberdade de criação”, disse ao portal a intérprete de libras Magda Petter Oliva, 46, mãe de duas estudantes com 12 e 20 anos.

Foto: Marcelo Alves.

O home office ou a possibilidade do trabalho à distância ser uma tendência mesmo pós-pandemia, aliado ao adiamento das viagens internacionais fizeram com que muitas pessoas buscassem alternativas para garantir melhor qualidade de vida. Para esse novo cotidiano é necessário mais espaço interno, área de lazer e descanso, contato com a natureza, e tudo que permita uma vivência confortável junto à família. Com a aceleração da tecnologia os profissionais também perceberam que podem trabalhar de suas casas com mais segurança e produtividade.

Foto: Orlando de Castro.
De acordo com Yslanda Barros, CEO da Ética Empreendimentos Imobiliários estão no topo do ranking a procura pelos seguintes perfis: “tivemos aumento expressivo em virtude da pandemia por casas em condomínios clube com área de lazer privativo, casas de campo longe de metrópoles e apartamentos em praias com com ótimo acesso à internet, que são buscados para passar temporada e também em definitivo”.

Todas essas questões movimentam o mercado imobiliário. Pesquisas dos maiores portais do setor imobiliário apontam aumento de 63% na busca por imóveis rurais desde o início da quarentena. Em um ano, a procura subiu 336%.

“Muitas pessoas que escolhem o interior e litoral de forma permanente ou temporada estão buscando risco menor de contágio, segurança e calmaria. A nova forma de vida traz refúgios com mais espaço e qualidade para passar o período de confinamento. Mas tudo isso é momentâneo, pode ser que a busca por imóveis desses perfis diminua em relação ao término da pandemia ou a chegada das vacinas”, finaliza a especialista em mercado imobiliário.


Medo do Coronavírus
Foi pelo medo que tem do covid-19 que a dona de casa Amélia Vieira, 58, fechou a casa que tem em Valparaíso de Goiás (GO), região do Entorno do Distrito Federal, para morar em uma chácara em Luziânia (GO).

“Sou hipertensa e tenho uma filha cardíaca, de 24 anos. Levei, nas primeiras semanas, meu pai, de 93 anos, que além de ter Alzheimer usa marca-passo, para ficar com a gente. Somos todos do grupo de risco e isso me preocupa muito”, disse Amélia.

Como a opção pela mudança foi repentina, não deu para preparar a chácara para o pai, que acabou tendo de voltar pois requer muitos cuidados. “Lá havia risco até de ele se perder, por causa do Alzheimer”, disse Amélia que, devido às necessidades do pai, acaba retornando, uma semana a cada mês, a Valparaíso. “Por precaução, minha filha permanece na chácara”, disse.

Não apenas as vendas de imóveis com espaços amplos estão em alta nesta fase de restrições sociais impostas pelo coronavírus. A maior plataforma de locação de imóveis do mundo, o AirBnb, confirma que há uma tendência nos centros urbanos do Brasil de busca por imóveis para longas estadias.

Mas o que, afinal, são esses imóveis rurais? 
São levados em consideração apenas os imóveis fora das cidades. Aqui estão incluídas casas de campo, casas de condomínio, chácaras, terrenos, loteamentos etc. Não entram na conta apartamentos nas cidades do interior, por exemplo.

Por que o interior virou objeto de desejo? 
A pandemia certamente tem um peso relevante nessa decisão. No entanto, o medo de pegar o coronavírus não é o único responsável pela migração para um estilo de vida mais tranquilo. As pessoas estão presas em casa por causa da pandemia, então o espaço e o lazer que um imóvel no interior oferece podem tornar a quarentena mais tolerável.

Além disso, muitas empresas devem adotar o home office daqui para a frente, principalmente considerando que levará um tempo até que a normalidade retorne. A migração do ambiente de trabalho para dentro de casa já está produzindo uma demanda por imóveis maiores, mas o sossego de mudar-se das grandes cidades é um bônus.

A proposta vai incentivar as empresas a contratarem jovens aprendizes

Foto: Rogério Lopes.

O vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso (Republicanos) é autor do Projeto de Lei 1403/2020 que cria o selo Empresa amiga da Juventude no DF. A ideia é incentivar as empresas à contratarem jovens, principalmente aqueles de baixa renda na condição de jovem aprendiz. 

O objetivo da proposta é fortalecer a Lei Federal nº 10.097/2000 e o Decreto Federal nº 9.579/2018 que altera dispositivos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e regulamenta a contratação de aprendizes na faixa etária de 14 a 24 anos de idade. 

Atualmente, há cerca de 50 milhões de jovens entre 15 e 29 anos, que vivem na área rural e urbana. Essa parte da nossa sociedade precisa de investimentos para serem inseridos no mercado de trabalho. O selo visa facilitar esse processo. 

“Todo jovem quer ter uma oportunidade de crescer e alcançar seus objetivos, e isso passa pelo emprego e experiências profissionais. Esse projeto vai ajudar os jovens e as empresas do DF.” Disse Delmasso.


Para assistir, acesse o canal oficial do MPDFT no YouTube ou a página do programa no site da instituição 




https://www.youtube.com/watch?reload=9&v=hpRARyjHECw&feature=youtu.be

Em continuidade aos vídeos da série “Se liga, consumidor!”, a coordenadora do Núcleo de Defesa do Consumidor da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, Patrícia Cardoso, fala sobre o superendividamento. De acordo com especialistas, o problema se agravou com a redução de renda desde o começo da crise sanitária.

Existem hoje, no Brasil, quase 11 milhões de famílias que possuem algum tipo de dívida. Há um ano, esse número era 5,8% menor. O percentual de endividamento dos brasileiros cresceu durante a pandemia: saiu de 66,2% em março para 67,4% em julho, alcançando o maior nível desde o início da realização da Peic, em janeiro de 2010.

Os dados foram levantados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que realizou um estudo sobre o comportamento do endividamento dos brasileiros durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Com os resultados mensais da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), a CNC analisou informações sobre o nível de comprometimento da renda do consumidor com dívidas e contas em atraso, além da sua percepção em relação à capacidade de pagamento.

Planejamento financeiro

No vídeo, a coordenadora explica que o superendividamento ocorre quando despesas e dívidas se acumulam de tal forma que o salário e os bens do endividado não são suficientes para honrar compromissos. Entrar todo mês no cheque especial, não conseguir pagar a fatura do cartão de crédito ou precisar de empréstimos para custear despesas do dia a dia são sinais de alerta.

“Todo mundo tem pelo menos um amigo, um parente passando por isso”, afirma Patrícia. Para evitar chegar a esse ponto, é preciso tomar cuidado com as ofertas de crédito, cada vez mais abundantes. “No momento em que tomamos um valor emprestado, é preciso avaliar se realmente seremos capazes de pagar”, aconselha.

A dica para sair do superendividamento é fazer uma planilha com dívidas, gastos mensais, fontes de renda e bens para visualizar com clareza a situação. O passo seguinte é elaborar um planejamento financeiro. Quem não tem muita intimidade com finanças pode buscar o auxílio de profissionais da área, ou mesmo de amigos que entendam do assunto. “Se você estiver precisando de ajuda, procure os órgãos de defesa do consumidor: Procons e Defensoria Pública”, conclui Patrícia.

O programa “Se liga, consumidor!” é uma parceria do MPDFT com a Escola Nacional de Defesa do Consumidor da Senacon. Trata-se de uma série de vídeos curtos, com linguagem fácil e objetiva, em que especialistas abordam o dia a dia das relações de consumo e esclarecem dúvidas sobre direitos básicos garantidos pelo Código de Defesa do Consumidor.

 

A Atividade Vertical é uma empresa com dedicação à execução de trabalhos em altura, instalações de Sistemas de Ancoragem, Limpeza e Conservação e Tratamento de Pisos em mais de 500 condomínios no Distrito Federal


Foto: Renato de Castro.

A empresa é qualificada e habilitada em conformidade com as normas do Ministério do Trabalho. As experiências adquiridas em diferentes demandas, somadas as orientações técnicas do departamento de engenharia de Segurança no Trabalho, conferem um diferencial à empresa Atividade Vertical. 

O ramo que se encaixa a atividade vertical é o de manutenção predial e construção civil. Os funcionários, em seus serviços, utilizam equipamentos de proteção individual (EPI) adequados especialmente desenvolvidos para Trabalho em Altura. 

Os diretores da empresa, Marcelo Tucunduva, Waldemir Tucunduva e Amauri Araujo comentaram sobre a atuação da empresa no Distrito Federal. “Buscamos incansavelmente a capacitação e melhoria da nossa equipe para entregar o melhor resultado possível para os nossos clientes”, afirmou. 

A empresa está atualmente com serviços novos no mercado: a impermeabilização de telhados e o retrofit. A impermeabilização é a solução mais recomendada para a vida útil do telhado durar mais. Telhados e coberturas são as áreas que mais sofrem com as ações do tempo que ficam diretamente expostos aos raios solares, chuvas, ventos e variações de temperatura. 

A impermeabilização é uma técnica muito importante, que tem como objetivo proteger todas as áreas de um imóvel contra as ações do tempo, e, também evitar que a obra seja afetada por possíveis pontos de infiltração. 


Foto: Renato de Castro.

O retrofit é uma tendência na arquitetura e no design para revitalização de prédios e edifícios antigos, fazendo referência a renovações e atualizações no projeto, mantendo as características intrínsecas da obra. Essa tendência surge como uma forma de revitalizar edifícios e outras construções trazendo a eles novas tecnologias e designs mais promissores. 

A atividade vertical presta serviços de: Montagem de Estruturas; Elaboração de projetos de sistemas de Ancoragem; Instalação de espera de Ancoragem; Limpeza de fachada com Hidrojateamento; Revitalização predial; Limpeza de Pele de Vidro, Pastilhas, ACM, Mármores e Granitos; Clareamento de rejuntes; Pinturas, Texturas, Impermeabilizações; Para-Raios (SPDA); Tratamento de trincas, fissuras e ferrugens; Rejuntamento; Siliconização de janelas; Inspeções prediais; Inspeções de Solda; Serviços em Espaços Confinados; Instalação de Banner e telas. 

Segurança, qualidade e garantia, com equipe altamente qualificada e certificada com os melhores cursos do mercado e serviços executados perfeitamente em mais de 500 condomínios é o diferencial da Atividade Vertical de outras empresas do seguimento. 

A empresa está localiza no Setor de Placas Mercedes, Avenida Contorno Bloco 405 Lote 01 Sala 03, Núcleo Bandeirante, Brasília – DF. Para maiores informações, o telefone da empresa é o 61 98557-3285 (61) 99247-1414 (WhattsApp) e o e-mail: contato@atividadevertical.com.br.

 

A Shopping House é referência em venda e manutenção de purificadores de água e filtros centrais no Distrito Federal

Foto: Lorena Alves.

Além de possuir tradição e qualidade reconhecida em serviços de higienização de caixas d’água em condomínios residenciais e comerciais, a empresa está presente também, no dia a dia e na memória dos brasilienses que atestam a qualidade dos serviços prestados de qualidade e reconhecimento do mercado candango. 

O empreendimento faz parte do ramo varejista e de prestação de serviços e está localizado no coração do Plano Piloto, na W3 Norte Qd 704 - Bloco E - Loja 21 - Asa Norte - Brasília/DF. 

Hoje, a shopping house presta serviços de: Higienização e limpeza de caixa e reservatório de água de prédio residencial e comercial; Venda e manutenção em filtro central, filtro de piscina, filtro e bebedouros de água; Confecção e instalação de tampas para caixa e reservatórios de água e alçapão. 

Há 22 anos no mercado, ser destaque neste ramo é fruto de um trabalho muito virtuoso e de qualidade. Hoje, ter água de qualidade é fundamental para a vida e, o maior compromisso é oferecer serviços e produtos que cuidem da saúde do brasiliense. 

Beber água de qualidade transforma vidas e para isso, o objetivo da empresa é se empenhar todos os dias para oferecer o melhor serviço. 

O diretor da Shopping House, Adalton Rodrigues, comenta sobre a satisfação de trabalhar nesta grande empresa. “Tenho uma satisfação enorme, além de gerar renda para o DF e o Brasil, geramos empregos diretos e indiretos. É uma grande satisfação cuidar da saúde da água dos moradores de Brasília”, disse. 

Respeitando toda a documentação exigida pelos órgãos de controle, a empresa possui diversos diferenciais, como: Seguro de responsabilidade civil; Seguro de vida; Registro na ANVISA - Nº SIS0019-02; Registro Conselho Federal de Química XII Nº 002494; Responsável técnico profissional com registro no CRQ; Certificado para inspeção sanitária; Norma de Regulamentação 33 – Segurança e saúde nos trabalhos em espaços confinados e Norma de Regulamentação 35 – Trabalho em altura. 

A Lei distrital Nº 3.978, de 29 de março de 2007, que regulamenta o serviço de limpeza de caixas d’água em todo o território do Distrito Federal, é totalmente respeitada pela Shopping House. 

O horário de funcionamento da empresa é das 8h às 18h, de segunda a sexta, e de 8h às 12h, aos sábados. O telefone para contato é o 61 9 9333-7804 (Whatts App) e o 61 4042-1320 (Fixo) e o e-mail: contato@shoppinghousedf.com.br

Foto: Lorena Alves.

Foto: Lorena Alves.

Redução foi verificada no 1º semestre de 2020, em relação a mesmo período do ano passado. Especialista explica e dá orientações Gambiarras elétricas causam acidentes, muitas vezes fatais Um levantamento da Associação Brasileira de Conscientização para Perigos da Eletricidade (Abracopel) mostra que o país registrou nos primeiros seis meses de 2020 uma redução no número de mortes por choques, descargas ou incêndios elétricos. Em comparação com o mesmo período do ano passado, a queda foi de praticamente 8% Também diminuiu o número de total de ocorrências (incluindo as não fatais). De acordo com a entidade, no total de 741 ocorrências com eletricidade registradas no Brasil entre janeiro e junho deste ano, houve 398 mortes. No primeiro semestre de 2019, foram mais ocorrências (826) e um número maior de vítimas que não resistiram: 434. As ocorrências incluem choques elétricos, incêndios por sobrecarga e descargas elétricas. O levantamento abrange as ocorrências nas redes aéreas e nas moradias. Em uma e outra, no primeiro semestre de 2020 houve redução em relação ao mesmo período de 2020 - tanto no total de ocorrências, como no número de vítimas que vieram a morrer (ver tabela ao final do texto). RANKING DOS ESTADOS X CHOQUES ELÉTRICOS Os choques elétricos por região continuam mantendo uma tendência, sendo a Região Nordeste, novamente, a que apresenta os maiores números. A Bahia continua se destacando negativamente no ranking de mortes por choque elétrico por estado brasileiro. Em 2019, a Bahia foi campeã, com São Paulo aparecendo na vice-liderança, porém nos 6 primeiros meses de 2020, o estado de São Paulo caiu para 4º lugar e o Rio Grande do Sul subiu para a vice-liderança. EXPLICAÇÃO Uma primeira análise poderia indicar uma contradição: se o primeiro semestre de 2020 foi marcado pelo isolamento social, em decorrência da pandemia de covid-19, as pessoas não estariam mais expostas aos riscos em casa e, assim, a tendência seria de aumento dos casos? Para o engenheiro eletricista Fábio Amaral, sócio-diretor da Engerey – empresa de Curitiba especializada no fornecimento de painéis elétricos para a indústria – a lógica é justamente inversa. Com mais tempo em casa, explica Fábio Amaral, as pessoas estão mais atentas a eventuais falhas e defeitos, e se deparam com esses problemas antes que se tornem algo mais grave. “As pessoas estão sim usando mais produtos que exigem energia elétrica, como eletroeletrônicos, eletrodomésticos, ou carregando celulares. Porém, se algo acontece, as pessoas percebem imediatamente e podem corrigir antes que a falha se torne foco de sobretensão”, explica ele. ORIENTAÇÕES A correção dos problemas, no entanto, não deve ser feita de forma improvisada, ou por alguém que não tenha conhecimento sobre eletricidade. Mesmo estando em casa, identificando um problema, a recomendação é sempre recorrer a um profissional, sublinha Fábio Amaral. “Também não se deve buscar a solução na internet. Problema de eletricidade deve ser resolvido por alguém preparado nessa área”. O engenheiro eletricista reitera orientações fundamentais para se evitar acidente. Por exemplo, manter o uso de aparelhos elétricos longe de áreas úmidas. “O contato da eletricidade com a água é sempre muito perigoso”, ressalta. Vale ainda, acrescenta, advertir sobre o carregamento de celulares. Fábio Amaral lembra que o uso de celular enquanto está carregando é arriscado. “Pode haver superaquecimento da bateria e explosão, como aliás, não raro, vemos sendo noticiado pela imprensa”. A utilização do dispositivo Diferencial Residual (DR) nos quadros elétricos também é indicada pelo especialista, pois protege contra choques elétricos. Contudo, apesar de ser de uso obrigatório desde 1997 (NBR 5410), sua exigência não é seguida na maioria das residências. Engenheiro Eletricista Fábio Amaral mostra DR em quadro elétrico "Com o DR os acidentes com eletricidade são evitáveis. O dispositivo reconhece que por determinada fiação está vazando um percentual de corrente elétrica diferente do habitual, como no caso de uma criança colocando uma chave na tomada. Assim, o DR desarma os circuitos que estão ligados a ele interrompendo o choque elétrico”, explica Amaral. OS DADOS ACIDENTES ELÉTRICOS NO BRASIL Comparativo 1º semestre de 2019 x 1º semestre de 2020 TIPO DE OCORRÊNCIA | EM 2019 | 2020 Choque elétrico - total | 484 | 434 Choque elétrico - fatal | 374 | 355 Incêndio por sobrecarga - total | 287 | 260 Incêndio por sobrecarga - fatal | 28 | 09 Descargas atmosféricas - total | 55 | 46 Descargas atmosféricas - fatal | 32 | 34 Total de ocorrências | 826 | 741 Total de mortes | 434 | 398 ---- COMPARATIVO REDE AÉREA x CASA ORIGEM DA OCORRÊNCIA | 2019 | 2020 Rede aérea - total | 165 | 145 Rede aérea - fatal | 122 | 111 Moradia - total | 138 | 127 Moradia - fatal | 126 | 112

 


A Saúde tem tido uma atenção especial do Governo do Distrito Federal juntamente com a Administração do Guará. Em entrevista coletiva concedida na última terça (25), foi anunciado que a base do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) será reformada e ampliada.

O investimento será de 80 mil e a previsão é que as obras comecem ainda esse ano. Seguindo exigências, a Base do Samu passará por reforma para se qualificar dentro do padrão exigido.

A administradora do Guará Luciane Quintana comentou sobre a aproximação da base com a população. “A transferência da base de atendimento emergencial do Samu vai beneficiar a comunidade próxima das QE's 38, 42,44,46 com a ocupação do salão comunitário da QE 42. A presença do poder público mais perto dos moradores trará mais segurança e participação da população, lembrou Luciane.

O deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos), comentou essa nova fase para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência da cidade. “Essa obra vai significar melhores condições de trabalho para nossos heróis, que socorrem tantas pessoas todos os dias. Pensamos neles e na comunidade também, porque o Guará precisa muito”, disse o parlamentar.

A auxiliar administrativa Carla Freitas (37) afirma que essa demanda já era muito antiga dos moradores da cidade. “Todo investimento em saúde é importante, pois é o serviço mais solicitado por nós moradores, juntamente com a educação. Certamente esta base trará avanços relevantes aos serviços do Samu. Estamos felizes com essa reforma, obrigado ao poder público que nos ajudou e atendeu”, comenta Freitas.

O designer Luis Fernando Gomes (25) disse que a nova base do SAMU vai ser muito importante para os moradores do Guará. “Agradeço o deputado Delmasso por esse investimento na saúde pública. Essa base vai ser essencial para melhorar o atendimento aqui no Guará e os serviços dos profissionais do SAMU, que terão melhores condições de trabalho.”

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192 é o principal componente da Política Nacional de Atenção às Urgências, criada em 2003, que tem como finalidade proteger a vida das pessoas e garantir a qualidade no atendimento no SUS. O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde e realiza o atendimento de urgência e emergência em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas. O socorro é feito depois da ligação para o número 192, que é gratuita.

 O presidente Jair Bolsonaro anunciou, nesta segunda-feira (28), o programa Renda Cidadã e discutiu com ministros e líderes do Congresso assuntos importantes da pauta econômica, como a desoneração e a reforma tributária

Foto: Gabriela Antunes.

A deputada Flávia Arruda (PL-DF) participou da reunião como líder do partido e reforçou apoio ao programa, mas defendeu que nenhum recurso da educação deve ser retirado da área.

"Sempre defendi a criação de um programa que acolha as milhares de pessoas em vulnerabilidade, muitos destas estavam na invisibilidade para as políticas públicas. Mas de forma alguma o programa Renda Cidadã deve retirar recurso da educação", destacou Flávia Arruda.

Representatividade

Nas redes sociais a parlamentar ainda ressaltou a importância e desafio da presença feminina na política. Entre os 36 participantes da reunião, com as principais lideranças políticas do país, Flávia Arruda era a única mulher. 

A maior participação da mulher na política é uma das bandeiras da parlamentar que é também presidente do Partido Liberal no DF e integra movimentos como o Vamos Juntas, que incentiva e capacita lideranças femininas.

 

O projeto vai incentivar a cidadania e o protagonismo jovem

Foto: Rogério Lopes.

O vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso (Republicanos) criou o Projeto de Lei 1401/2020 que institui a Política Distrital da Juventude Saudável. A proposta vai tratar sobre direitos dos jovens, princípios e diretrizes das políticas públicas.

O objetivo principal é criar mecanismos de referência em políticas públicas juvenis para serem desenvolvidas pelo Governo do Distrito Federal, em conjunto com as Organizações Juvenis, Instituições Públicas, Sociedade Organizada e família. E eliminar desigualdades históricas, garantindo a igualdade e a equidade de oportunidades e tratamento aos jovens.

Dessa forma, incentivar o exercício da cidadania, a participação e protagonismo juvenil, de modo direto ou indireto, em espaços como o Centro de Juventude, escolas e outros que forem sendo devolvidos ao longo do tempo.

“Nossos jovens são o futuro do nosso país. Precisamos acreditar e investir neles! Esse projeto vai contribuir muito para trazer a juventude do DF para uma posição de oportunidades e crescimento. ” Disse Delmasso.

Simulação de assembleias de órgãos nacionais e internacionais reunirá, em plataforma virtual, mais de 280 alunos de Ensino Médio do Colégio Marista João Paulo II 

Em meio à pandemia da Covid-19, que tem afetado severamente a educação brasileira, incentivar espaços que estimulem o protagonismo e o pensamento crítico dos estudantes dentro e fora da escola é de fundamental importância. Com o objetivo de discutir questões preocupantes da atualidade – como ajudas econômica e humanitária pós-covid e integração global em tempos de crise sanitária –, será realizada a quarta edição da Simulação Interna do Marista João Paulo II (Simjopa). A abertura oficial do evento será no próximo sábado (26), e o início das atividades acontecerá na segunda-feira (28).

Nesta edição especial, a novidade é que as discussões ocorrerão por meio de uma plataforma virtual, tendo em vista as recomendações locais de distanciamento social. A estimativa é reunir mais de 280 estudantes do Colégio Marista João Paulo II. A abertura do evento será transmitida ao público no Canal do colégio no YouTube; e as atividades da simulação serão realizadas na plataforma Microsoft Teams.

“Além de ser um momento de aprimoramento da habilidade argumentativa, a Simjopa é um espaço de muita interação e integração entre os estudantes. Neste ano, por ser uma versão online, surgiram diversos desafios, e diferentes pessoas trabalharam para solucioná-los. As expectativas estão altas, e espero que tudo ocorra como o planejado”, afirma o estudante do 3º ano e coordenador da simulação, Vinícius Mendes da Silva.

Os jovens serão divididos em comitês que simulam assembleias de órgãos nacionais e internacionais, onde representarão o papel de delegados para buscar, em conjunto, soluções pacíficas para os problemas abordados.

"Eu sou um dos idealizadores desse projeto, que, além de ter como diferencial o protagonismo dos estudantes, é um campo para consolidar profissões que eles vão exercer no futuro. O evento também é importante para os alunos que prestarão exames externos, uma vez que serão discutidas temáticas da atualidade que podem ser cobradas nessas provas”, pontua André Pessoa, professor de História.

Coordenada pelos próprios alunos, que atuam desde a seleção dos temas até a intermediação dos debates, a simulação é uma atividade didática essencial para  estimular a interpretação crítica da realidade e possibilitar aos estudantes a apreensão do mundo em diferentes ângulos.

Temas – Considerando a realidade da pandemia pela Covid-19, alguns temas abordados nos comitês da simulação estão alinhados com esse contexto. É o caso do comitê da Câmara dos Deputados, que vai discutir o uso da cloroquina e hidroxicloroquina e a legislação sobre medicamentos, e do Banco Mundial, que vai abordar as ajudas econômica e humanitária pós-Covid. Os protocolos internacionais de combate a pandemias e as novas relações de trabalho para a atualidade (homeoffice e empregos informais) serão debatidos nos comitês da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT), respectivamente.

“A Simjopa consolida competências acadêmicas, tendo em vista que o estudante precisa expor seus conhecimentos de forma articulada, coerente e assertiva; competências socioemocionais, quando o estudante exercita sua capacidade de cooperar, negociar, liderar, considerar o outro e o contexto. Temos, ainda, as competências ético-estéticas, em que o estudante escolhe e se compromete com suas ideias e propostas para soluções democráticas e de cuidado com o outro e com a sociedade”, enumera a coordenadora pedagógica do Ensino Médio, Janete Cardoso.

Outros assuntos a serem discutidos nos comitês são: o papel das forças de manutenção da paz em zonas desestabilizadas (Conselho de Segurança das Nações Unidas); a queda do Índice de Desenvolvimento Humano no mundo (Assembleia Geral das Nações Unidas); medidas de combate a grandes incêndios (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente - PNUMA); exploração ilegal de terras indígenas (Supremo Tribunal Federal) e falta de acesso à Internet como limitador da educação na crise (Unesco).

Além da atuação nesses comitês, haverá um grupo específico de estudantes que irá compor a Agência de Comunicação, exercitando o papel de repórteres que escrevem matérias sobre as discussões e pensam em estratégias para promover a divulgação dos temas debatidos.

SERVIÇO

Evento: Simulação Interna do Marista João Paulo II – Simjopa

Data: Abertura – 26/09 (sábado)| Início das atividades – 28/09 (segunda)

Público: Estudantes maristas do Ensino Médio, previamente inscritos


 


Bom gestor, prefeito tem se destacado na defesa e promoção da saúde dos cidadãos valparaisenses



Fotos: Renan Oliveira.

Maior referência do Entorno do Distrito Federal no enfrentamento a pandemia, o município de Valparaíso de Goiás conta com a administração bem sucedida do prefeito Pábio Mossoró (MDB), um homem trabalhador que carrega credibilidade, coragem e experiência adquirida em sua vida pública.

Com amplo destaque no fortalecimento da saúde, Mossoró implantou três Centros de Atendimento da Covid-19, aderiu ao aplicativo ‘Dados do Bem’ e ampliou a testagem rápida da doença, provando que tem como prioridade o bem-estar das pessoas. 

Atualmente, a cidade é uma das que mais realizam exames para a detecção do novo coronavírus no Estado. Até o momento, quatro edições da Triagem Respiratória foram promovidas e atenderam milhares de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Após garantir 1.077 exames para a detecção do vírus, no último sábado (26), em evento promovido no Centro de Tradições Gaúchas (CTG – bairro Valparaizo I), foi lançada na manhã deste domingo (27), a campanha eleitoral da coligação Valparaíso pra frente, encabeçada pelo candidato a prefeito Pábio e por sua vice Zeli Fritsche (PDT). 

A dupla que deu certo busca a reeleição no pleito de 2020, para confirmar a confiança da população, depois de passar três anos e nove meses reconstruindo uma cidade, com um trabalho feito com total responsabilidade, seriedade e compromisso.

A fortalecida chapa do mdbista confirmada conta com partidos de peso. Fazem parte do fortalecido grupo: Avante, Cidadania, MDB, PDT, PSB, PSC, PV e Podemos. Segundo Pábio, o objetivo principal é continuar as mudanças e transformações que Valparaíso precisa. “Contamos com o apoio de gente do bem, que cidade nos trilhos do desenvolvimento e sem andar pra trás. Já fizemos e faremos muito mais”, reforçou.

Confira os resultados das edições da Triagem Respiratória

Céu Azul – 12/09/2020
Total de notificações: 1.111
Positivos: 392
Negativos: 719

Céu Azul – 05/09/2020
Total de notificações: 592
Positivos: 217
Negativos: 375

Parque Marajó 19/09/2020
Total de notificações: 865
Positivos: 288
Negativos: 577

Valparaizo I 26/09/2020
Total de notificações: 1.077
Positivos: 217
Negativos: 860

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.