terça-feira, 16 de junho de 2015

Certificação de qualidade em terceirização de serviços

Empresas do setor de serviços já podem se inscrever para receberem o Selo de Certificação e Qualidade que foi lançado na quinta-feira (11), no auditório da Câmara Legislativa do DF

Foto: Bertoldo Neves
A deputada Liliane Roriz, vice-presidente da CLDF e convidados no lançamento do Selo

As entidades ligadas a condomínios e a prédios residenciais e comerciais do Distrito Federal comemoram o lançamento oficial do “Selo de Certificação e Qualidade”, como instrumento de diferenciação das empresas de boa índole e reputação no setor de serviços.

A solenidade de oficialização do selo de qualidade aconteceu na quinta-feira (11), no auditório da Câmara Legislativa do DF, e foi realizada pela Associação das Empresas Prestadoras de Serviços para Condomínios e Mercado Privado do Distrito Federal e Entorno (Asprecon), em parceria com o Sindicato dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (Sindicondomínio-DF) e Sindicato dos Trabalhadores em Imobiliárias e Condomínios do DF (Seicon-DF), com apoio da Câmara Legislativa, das Associação de Síndicos e Subsíndicos do Distrito Federal (Assosíndicos-DF) e do Banco de Brasília (BRB). O cerimonial foi realizado pelo jornalista Fred Ferreira.

O evento contou com a participação da vice-presidente da CLDF e deputada distrital, Liliane Roriz; do presidente do Sindicondomínio-DF, José Geraldo Pimentel; da diretora de distribuição e vendas do BRB, Kátia de Queiroz; do presidente da Assosíndicos-DF, Paulo Roberto Melo; do presidente da Seicon-DF, Afonso Lucas Rodrigues; do presidente da Vale Shop, Marconi de Souza; do presidente do Creci-DF, Hermes de Alcântara; e o presidente da Asprecon, Carlos Alexandre Hoff. 

segunda-feira, 15 de junho de 2015

ARTIGO: Mais uma chance para Brasília



*Assim como o mundo político e a sociedade, que ainda torcem e esperam pelo início do atual Governo de Brasília, vi com surpresa o “pedido de demissão” do chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, na última quarta-feira (10).

Antes de me aprofundar no assunto, quero compartilhar a reação que pronunciei apenas para mim, mas com uma convicção de silenciar tudo à minha volta: “Esta é mais uma chance para Brasília!”.

Personagem de destacada atuação na campanha do governador Rodrigo Rollemberg, Hélio Doyle refirmou a sua capacidade para entrar no Palácio do Buriti pela porta da frente e ser convidado a se retirar pela porta dos fundos, muito antes do fim dos governos de Cristovam Buarque, Joaquim Roriz e Rodrigo Rollemberg. Dessa vez, o ex-chefe da Casa Civil ocupou um telejornal da principal emissora para acusar o Poder Legislativo local de práticas não republicanas. Hélio Doyle fez isso sem prova nenhuma, como ele mesmo admitiu. Acusou os parlamentares de fazerem lobby a favor de empresas, de pedirem cargos e outras coisas mais. Infelizmente, a prática do lobby no Brasil ainda não foi regulamentada, ao contrário do que há nos Estados Unidos. Para se fazer justiça, o então senador Marco Maciel, há mais de 25 anos, fez proposta neste sentido no Senado, a fim de disciplinar o lobby de grupos sociais e de empresas. Se a atividade estivesse regulamentada, Doyle estaria em maus lençóis e teria de provar as acusações.