terça-feira, 16 de outubro de 2018

Ibaneis quer cuidar do Plano Piloto

O Plano Piloto é o coração do DF. Mas a região que concentra boa parte do conjunto urbanístico e arquitetônico de Brasília, que em apenas três décadas, em 7 de dezembro de 1987, teve a sua área central, o Plano Piloto reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO como Patrimônio Mundial

Hoje o Plano Piloto de Brasília encontra-se abandonado e carente de uma gestão que pense e não permita que parte da nossa história continue entregue ao acaso. Ibaneis quer fazer a diferença no Plano Piloto. E para que isto aconteça, Ibaneis vai começar com:

Retomada do funcionamento da delegacia 24h;
Revitalização de todas as calçadas do plano piloto;
Implantação do policiamento ostensivo;
Revitalização das passagens subterrâneas;
Revitalização das paradas de ônibus existentes;
Revitalização da W3 Sul e W3 Norte;
Realização do SOS-DF no Plano Piloto;
▶ Implantação do sistema de VLTs na W3 Sul e Norte e Eixo Monumental;
▶ Extensão do Metrô até o HRAN;
▶ Reforma das escolas.

Manter o título de Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, conservando as edificações e monumentos, ao mesmo tempo em que administra as consequências da elevada taxa de crescimento populacional é um desafio para a nova administração.

A cidade passa por um permanente processo de envelhecimento, o que implica em preocupação contínua com sua manutenção e renovação, sendo mantida viva com a adoção de tecnologias que permitem que Brasília continue na vanguarda, como modelo de cidade moderna. 

Assim ela foi concebida. E o tombamento não pode ser encarado como um engessamento, mas sim como a garantia de que a cidade evolua, modernize-se, sem confrontar os princípios definidos nos planos e projetos de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário