Cidadania: Três novos centros esportivos para o DF

 

Parceria com o Governo Federal, Brasil em Campo vai atender estudantes da rede pública e a comunidade para incentivar a prática esportiva


Na tarde desta quinta (8), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, recebeu em seu gabinete o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, para uma reunião de apresentação da nova iniciativa federal de incentivo à prática de esportes no país: o programa Brasil em Campo. A parceria entre os governos federal e local deve render três novas infraestruturas esportivas e paradesportivas no DF com livre acesso para toda a população.

O GDF planeja assinar os termos de cessão dos terrenos para a construção dos novos equipamentos. O DF foi a primeira unidade da Federação a demonstrar interesse em implementar as novas estruturas. Durante a reunião, técnicos do Ministério da Cidadania explicaram o projeto para Ibaneis e gestores envolvidos com o tema, como o vice-governador Paco Britto, os secretários José Humberto Pires (Governo), Celina Leão (Esportes e Lazer) e Gustavo Rocha (Casa Civil), além do presidente da Terracap, Izídio Santos.

O governador ressaltou a importância de programas como o Brasil em Campo por se tratarem de parcerias envolvendo o GDF e o Governo Federal, que incentivam o desenvolvimento da cidade, a democratização ao acesso a políticas públicas e a promoção da cidadania e bem estar. “É importante a realização de ações conjuntas entre os governos, ainda mais quando representam benefícios diretos para a população. A prática de esportes afasta os jovens das drogas e esses espaços também serão usados para encontros comunitários e outras atividades que envolvem as famílias. Por isso, nos interessamos imediatamente em aderir ao programa”, explicou o governador.

Além da prática esportiva, os novos equipamentos também vão trazer outros diversos benefícios, como explica o ministro Onyx Lorenzoni: “Este equipamento vai permitir a prática esportiva, atividade escolar, convívio comunitário, estímulo à convivência de idosos, inclusão social, disputa e competição, garimpagem de novos talentos, ou seja, ele terá uma amplitude impressionante”.

Como o projeto funciona

Para a construção de uma unidade do Brasil em Campo, os municípios interessados devem fornecer os terrenos de 24 mil metros quadrados já terraplanados, cercados e iluminados. A construção da estrutura, que custará cerca de R$ 1,2 milhão, será feita com verbas de emendas parlamentares e de responsabilidade do Ministério da Cidadania, que estima a conclusão das obras 100 dias após seu início.

Concluído, o projeto ficará a cargo das gestões locais e empresas interessadas em explorar o espaço, que será compartilhado com turnos escolares de segunda a sábado. Ao final do contrato, a princípio de cinco anos, o Governo Federal realizará uma inspeção e, caso o equipamento esteja em perfeito estado de conservação, a União transfere-o totalmente para o município ou estado.

Cada unidade do Brasil em Campo contará com um campo de futebol oficial de 105m x 68m com grama sintética; três quadras poliesportivas; uma pista oficial de atletismo; uma cancha de bocha paralímpica; duas quadras de areia; uma academia ao ar livre; uma área para recreação infantil; um pórtico de entrada; um vestiário feminino e um masculino; um módulo para administração; um módulo para lanchonete; e um módulo para loja.