Fecomério-DF e Embaixada da Argentina reativam Câmara de Comércio Argentino-Brasileira do Distrito Federal

Distrito Federal e Argentina intensificarão o comércio bilateral de produtos alimentícios. Nesta terça-feira (14), o presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire, reuniu-se com o ministro-chefe da Seção Econômica e Comercial da Embaixada da Argentina, Rodrigo Bardoneschi, e com o ministro chefe da chancelaria argentina, Paulo De Angeles, para reativar a Câmara de Comércio Argentino-Brasileira do Distrito Federal


Fotos: Sinval Duarte.

O presidente do Sindiatacadista, entidade ligada à base Fecomércio-DF, Álvaro Silveira Júnior, foi escolhido para presidir o grupo. A vice-presidência será ocupada pelo presidente do Sindisuper, Jair Prediger, também da Federação. O retorno oficial dos trabalhos está marcado para o dia 1º de setembro, na própria Embaixada da Argentina, quando ocorrerá a Rodada de Negócios do Setor de Alimentos Argentinos no Brasil.

Na ocasião, representantes comerciais do país vizinho farão uma exposição de produtos ao empresariado local. Os brasileiros conhecerão diversos itens da carta argentina e poderão escolher aqueles de maior interesse para a comercialização no Distrito Federal. Os destaques são para cortes de carne bovina, vinhos, azeites, laticínios, doces e frutas secas. Em contrapartida, empresários brasileiros também abrirão caminho para facilitar a exportação de produtos locais.

“Hoje os grandes importadores estão ligados ao Sindiatacadista, por isso a escolha estratégica para que o Álvaro coordene os trabalhos. Em complemento, o Jair do Sindisuper poderá reforçar o elo com o setor varejista”, avaliou o presidente do Sistema Fecomércio-DF.

Já o representante argentino enxerga uma grande oportunidade, não só para o Distrito Federal, mas para o Centro-Oeste e o Norte do País, já que os trabalhos da Câmara também abrangem essas regiões. “Até então os nossos fornecedores na Argentina focavam no eixo São Paulo. Agora vemos o potencial e a capacidade de crescimento que a região apresenta. Por isso estamos estreitando e facilitando o elo entre os empreendedores comerciais” explicou De Angeles.

O presidente do Sindiatacadista reforçou o potencial logístico do Distrito Federal. “Daqui escoamos produtos para o Norte e Nordeste com mais facilidade”, afirmou. Silveira acredita que a parceria incrementará a lista de empresas importadoras de produtos argentinos. Com a reaproximação dos grupos, uma missão com empresários do Sindiatacadista já programada para o fim do ano agora terá o apoio integral dos diplomatas.

Segundo dados da Embaixada Argentina, a taxa de exportação dos dois países voltou a crescer em 2021. Enquanto a venda de produtos vizinhos para Brasil passou de US$ 7.7 milhões para 11.9 milhões, em relação a 2020, a aquisição de produtos nacionais pelos hermanos saltou de US$ 8.4 milhões para US$ 11.8 milhões.