Mostrando postagens com marcador Brasil. Mostrar todas as postagens

 


 O público vai poder conferir durante cinco dias curtas-metragens nacionais e internacionais em sua plataforma digital e totalmente gratuita. Para participar basta acessar o site do Curta Brasília


Consolidado como um dos principais festivais brasileiros de curta-metragem, o Festival Curta Brasília comemora, neste ano, uma década. E para iniciar a celebração de suas 10 primaveras, preparou uma programação online e totalmente gratuita, de quarta-feira a domingo, 8 a 12 de dezembro, com mostras em realidade virtual com curtas nacionais e internacionais, em sua maioria inéditos no Brasil até o momento. 


Assim como em 2020, a edição será online e vai acontecer no próprio metaverso do Festival,  que permite não apenas o acesso aos filmes em 360º e 2D gratuitamente pelo computador, como também a criação e interação entre avatares escolhidos pelo público com passeio imersivo em ambiente com estética retrofuturista, criada pela VP Events. 


“Esse será nosso segundo ano com este modelo de Festival, com uma plataforma de realidade virtual, onde recebemos um público de 11 países, somando mais de 5.400 visualizações durante quatro dias em 2020. Enxergamos que esta nova forma de interação social após o contexto da pandemia é de grande valia e nos possibilita alcançar um grande público sem as barreiras que o ambiente físico nos limita. A programação traz esse conceito de retrofuturismo, mas de uma forma que coloca em destaque os direitos humanos, as mudanças climáticas e as desigualdades sociais que avançam mesmo com tecnologias mais presentes a cada dia”, explica Ana Arruda, diretora do Festival. 


Pioneiro na América Latina 


Desde 2016, e sendo o primeiro festival da América Latina com programação de cinema de 360˚, o Curta Brasília apresenta uma área exclusiva de cinema de realidade virtual.  Com um histórico de parcerias internacionais, workshops e laboratórios voltados para as narrativas imersivas, criando uma ponte entre o público e as novas tecnologias.



Formato híbrido - presencial e virtual 


Em 2021, o Curta Brasília retornou com suas atividades presenciais no Festival Hors Pistes do Centre Pompidou de Paris, realizado pela Aliança Francesa de Brasília, com a CVR - mostra de realidade virtual - no contexto do Novembre Numérique, em parceria com a Embaixada da França. "O intuito é seguir em 2022 com essas atividades que realizamos neste ano, para comemorar os 10 anos do nosso Festival e expandir para todos os públicos, tanto para os brasileiros quanto para os estrangeiros", antecipa Ana. 


Filmes que vão estar presentes na mostra


Com patrocínio da Embaixada do Reino dos Países Baixos e da Embaixada da França, e  apoio da Embaixada da Espanha, com parceria do Instituto Cultural da Dinamarca, o festival é realizado pela Sétima Cinema, e a Mostra CVR de Realidade Virtual vai apresentar alguns curtas-metragens inéditos produzidos nesses países, além da retrospectiva com alguns convidados. 


A abertura oficial acontece na quarta-feira, às 19h,  com o evento chamado Aglomeração Virtual, onde visa reunir o maior número de participantes de todo o mundo em seu metaverso. A programação vai contar com um debate com o diretor João Inada (do premiado filme "Na Pele") e a produtora Thamyra Tâmara (GatoMídia), atuantes no Complexo do Alemão e em periferias do Brasil com projetos sociais e artísticos. O debate vai abordar tecnologia e afrofuturismo, como democratizar e cocriar realidades e narrativas mais acessíveis para todes. Para quem quiser acompanhar, basta acessar o canal do Youtube oficial do evento (Festival Curta Brasília).


A Holanda, referência de inovação, economia criativa e políticas de direitos humanos, segue parceria com o Festival Curta Brasília, aportando reflexões ao grande público por meio do cinema e da realidade virtual.


A programação dos curtas holandeses vai abordar a diversidade, explorando narrativas tradicionais e imersivas para falar sobre identidade, como é o caso do filme Jordy in Transitland, de Willem Timmers.  O empoderamento e auto-aceitação, fazem parte do curta Munya in mij, de Mascha Halberstad, e a forma de lidar com desafios cotidianos distorcendo sua realidade com estilo bem-humorado, está presente no curta Jacco's film, de Daan Bakker. Alguns filmes fazem parte da retrospectiva de 10 anos, revisitando edições do Festival com destaques. 


O Festival, desde sua segunda edição, conta com a parceria da Embaixada da França que, neste ano, vai promover um debate sobre metaverso, realidade virtual e especulações do futuro. Com os especialistas franceses Damien Gires e Guillaume Lucas da Hervé de Paris, grupo que é referência em realidade virtual, com histórico de atuação com o Brasil. A mediação será feita por Mariana Brecht, roteirista e narrative designer de experiências imersivas premiadas, como "A Linha" e "YUKI". 


Entre os títulos, premiados curtas serão exibidos, como o curta francês The Real Thing, de  Benoit Felici e Mathias Chelebourg. O filme faz uma viagem para uma cópia do nosso mundo, uma realidade paralela arquitetônica de outros países, com réplicas de obras em ambiente residencial na China, com ares de ficção científica. Na programação de filmes franceses, Odyssée, de François Vautier, também está na mostra. Este promove uma experiência de realidade virtual que vai além do convite à viagem, não só esclarecendo as intenções monumentais de Kubrick, mas também revelando uma das chaves da obra nunca antes evocada. Outro destaque fica por conta de I Gotta Look Good for the Apocalypse, de Ayce Kartal, que simula uma possível realidade social impulsionada por momentos epidêmicos e de metaversos.


A Espanha estará presente com o filme M.O.M que mostra como a inteligência artificial pode afetar as relações afetivas humanas de uma forma decisiva, revelando um futuro mais próximo e possível do que imaginaríamos. Já o documentário espanhol Symphony mostra a potencialidade da narrativa imersiva para mergulhar no universo da música desde a concepção de uma composição, a construção de um instrumento até a experiência de estar dentro da orquestra. 


O destaque brasileiro fica por conta do filme Na Pele, de João Inada, exibido em festivais como IDFA - Competition for Digital Storytelling 2020, South by Southwest (SXSW) e Luxembourg City Film Festival.


Confira todos os curtas que vão estar presentes na mostra 


Na Pele (360˚) 

Dir. João Inada, 23 min. 2020, Brasil, Luxemburgo, China, Alemanha


Jordy in Transitland (2D) 

Dir. Willem Timmers, 06 min. 2016, Holanda 


Munya in mij (2D)

Dir. Mascha Halberstad, 20 min. 2013, Holanda

Jacco's film (2D)

Dir. Daan Bakker, 17 min. 2009, Holanda


Meet the Soldier (360˚)
Dir. Teddy Cherim, 21. 2018, Holanda e Uganda 


The Real Thing (360˚)

Dir. Benoit Felici e Mathias Chelebourg, 16 min. 2018, França


Odyssey 1.4.9 (360˚)
Dir. François Vautier, 07 min. 2019, França 


I Gotta Look Good for the Apocalypse (2D)
Dir. Ayce Kartal, 5 min. 2021, França


M.O.M (2D)

Dir. Patrícia Huguet, 19 min. 2021, Espanha


Symphony (2D)

Dir. Igor Cortadellas, 14 min. 2020, Espanha


Less than Human (2D)

Dir. Steffen Bang Lindholm, 06 min. 2016, Dinamarca 


Bacchus (2D)

Dir. Rikke Alma Krogshave Planeta, 05 min. 2018,  Dinamarca 



Serviço:

Festival Curta Brasília 2021

CVR - Mostra de Realidade Virtual

Quando: 08 a 12 de dezembro 

Acesso gratuito pelo site Curta Brasília 

Instagram: @festivalcurtabrasilia 

Debates transmitidos no canal oficial do evento: festivalcurtabrasilia

 


 3ª edição do evento acontece de 7 a 11 de dezembro e a programação trará atividades especiais para as mulheres do ecossistema de inovação 


O Brasília Innovation Week ganha mais uma edição em dezembro, e será, de 7 a 11 de dezembro, no Biotic - Parque Tecnológico de Brasília. O evento visa fomentar o surgimento de novos negócios, fortalecer os projetos locais e conectar os atores-chave do ecossistema de inovação do Distrito Federal e Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE). 


A iniciativa integra o projeto Startup Brasília 2030 (SB2030), realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação do Distrito Federal (FAPDF) e executado pela Associação das Startups e Empreendedores Digitais (Brasil Startups). A participação é 100% gratuita e as inscrições podem ser confirmadas no site: https://bit.ly/eventos-brasilstartups.


"O Brasília Innovation Week é mais uma oportunidade de capacitação, geração de networking e troca de experiências que oferecemos aos nossos empreendedores para que possam se desenvolver e dar mais um passo para o desenvolvimento de negócios de impacto",  afirma o diretor-presidente da FAPDF, Marco Antônio Costa Júnior.


Na nova edição marcada para dezembro, o empreendedorismo feminino será um dos destaques da programação e as atividades incluem: pitch com três startups lideradas por mulheres; mentoria com Victória Porto; painel do ecossistema de startups com cinco mulheres participantes e meetup com Ludmila Barros, que terá como tema “Mulheres do Brasil”. 


A diretora da Brasil Startups, Tatiana Marques, celebra o aumento da participação feminina nos últimos anos. Ela cita a própria estrutura da entidade organizadora do evento, que atualmente conta com mais mulheres do que há oito anos. 


De acordo com a diretora, no DF, poucas startups contam com fundadoras ou com CEOs mulheres à frente dos empreendimentos. A ideia é mudar essa realidade e ampliar a participação feminina, não só no Brasília Innovation Week, mas também em outras ações previstas no projeto Startup Brasília 2030. 


“Iremos ofertar dentro do projeto 45 capacitações, sendo livre a participação, e vamos fazer incentivos para que as mulheres se apropriem de todas as oportunidades existentes no mercado. Assim como também vamos buscar mapear startups que tenham mulheres na liderança para que sejam apresentadas para investidores, entre outras iniciativas, e para colocar em evidência as mulheres do nosso ecossistema”, ressalta.   


Além das atividades voltadas para esse público, a diretora reforça que nesta edição o potencial feminino também estará em evidência nas apresentações, isso porque 70% dos palestrantes e mentores convidados pela organização serão mulheres.


Durante a terceira edição do evento ainda será lançada uma comunidade para mulheres empreendedoras. A intenção, de acordo com a diretora da Brasil Startups, é pensar em soluções em conjunto para fortalecer e incentivar a participação feminina no ecossistema. O grupo, que está previsto para ser criado no dia 11 de dezembro, ainda terá a missão de mapear as iniciativas existentes e, também, viabilizar a criação de um programa próprio para apoiar as empreendedoras. 


Mais destaques da programação - O Innovatour Investor está de volta na 3ª edição do evento. A ação coloca uma van à disposição para investidores e atores principais do ecossistema possam visitar startups, coworkings e projetos sediados em Brasília, além de outras atividades promovidas pelos parceiros. Como parte da programação, haverá, ainda, um workshop sobre “como se tornar um investidor no segmento de startups”, ministrado por mentores da pela Cotidiano Aceleradora de Startups (C.O.T.I). A atividade é gratuita e as vagas são limitadas. 


Mais uma vez, a programação inclui mentorias e workshops com profissionais experientes na área e meetups no estilo happy hour com a participação de atrações musicais, tudo para propiciar o networking e fomentar novas parcerias e o surgimento de novos negócios. Alguns dos temas abordados nas mentorias nos quatro dias de evento serão: Como aumentar o Valuation da sua Empresa/Startup; Como encantar e criar marketing de propósito (Case Disney) e Mentalidade Financeira - Ajustando o financeiro da sua empresa.

A programação contemplará, entre outras agendas, um espaço dedicado às Edtechs, no dia 10 de dezembro, das 15h30 às 19h30, e Nathália Kelday falará, às 17h, sobre “Impactos da Edtechs no futuro dos alunos”.

Escola do Futuro - O Brasília Innovation Week terá uma agenda voltada para o Projeto Retina, iniciativa que visa desenvolver a integração entre a comunidade escolar e o ecossistema de tecnologia e inovação. A ação faz parte do programa “Escolas Inovadoras”, criado pela Secretaria de Educação e financiado pela FAPDF para transformar o ambiente escolar e contribuir para a formação do projeto de vida dos estudantes. 

Durante o evento, estão previstas atividades on-line, no dia 10 de dezembro, das 19h às 21h, e no dia 11 de dezembro, das 9h às 11h45. Serão apresentações e uma série de roda de conversa com educadores e estudantes da Escola Técnica de Ceilândia para tratar sobre a educação do futuro. Espera-se que, a partir do Retina, os estudantes beneficiados possam participar de jogos, hackathons e Demo Days. O protótipo de inovação será implementado, no próximo ano, a partir de um curso ofertado pela escola

Experiência de valor - Após a realização de duas edições do evento, com uma programação intensa e variada, empreendedores locais celebram a iniciativa, que coloca no mesmo espaço os principais atores do ecossistema, e ainda gera oportunidades para o desenvolvimento e rentabilidade dos negócios. 


Laylla Toledo, neuropsicóloga, psicopedagoga, cientista de dados e founder da Healthtech e-Sinapse, participou das duas primeiras edições, de forma on-line na primeira, e presencial, na segunda. A empreendedora conta que o evento propiciou a oportunidade de criar conexões estratégicas, como a aproximação com players do setor público, com isso a solução da e-Sinapse poderia alcançar ainda mais pessoas. 


A startup de Laylla, a e-Sinapse desenvolve uma solução voltada para telerreabilitação cognitiva para pessoas com o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), Transtorno do Processamento Auditivo Central (TPAC) e problemas de aprendizagem. Após ser selecionada no programa Start BSB da FAPDF, a solução deve chegar em breve ao mercado.


Entusiasta do ecossistema de inovação, o founder e CEO da startup Legislapp, solução de monitoramento da atividade legislativa voltada para profissionais de Relações Governamentais, Luar Faria elogia a iniciativa e o local escolhido para sediar o evento. Para ele, o BIOTIC representa um pólo promissor para o desenvolvimento de novas tecnologias.


O empreendedor participou do Demo Day durante a segunda edição do Brasília Innovation Week, e a presença no evento gerou novas conexões e perspectiva de negócios no futuro. O CEO ainda pontua que o cenário da pandemia do coronavírus trouxe novos desafios para os empreendedores, e a volta de eventos presenciais se mostra um caminho importante para fomentar negócios inovadores. “Iniciativas como o Brasília Innovation Week parece ser como aquela janela com sol radiante que se abre para o ecossistema de startups e empreendedores de Brasília”. 


Saiba mais sobre o projeto Brasília Startup 2030 no site: brasilstartups.org

Serviço

O quê: Brasília Innovation Week - 3ª edição

Quando: 7 a 11 de dezembro.

Onde: Parque Tecnológico de Brasília – BIOTIC, Lote 4,Granja do Torto, Brasília/DF

Horário: 7 a 9 de dezembro, das 16h às 21h, 10 de dezembro, das 15h30 às 21h e 11 de dezembro, das 9h às 12h

Inscrições e programação: https://bit.ly/eventos-brasilstartups

 


 

Plataforma 100% brasiliense, Oddie vai empoderar os profissionais autônomos e simplificar relacionamento com clientes

Você é um exímio bombeiro hidráulico e sabe que nos arredores tem muita gente às voltas com canos estourados, mas simplesmente não sabe o que fazer para ser encontrado por quem precisa de seus serviços. 

Ora, esse provavelmente é o dilema de boa parte dos mais de 60 milhões de trabalhadores autônomos brasileiros, em sua maioria prestadores de serviço que dependem de uma carteira de clientes para prover a família: esse contingente soma 13,7 milhões de desempregados e 37,1 milhões na informalidade segundo os dados da última PNAD do IBGE, e 10,6 milhões de microempreendedores individuais segundo os dados do último Mapa de Empresas do Ministério da Economia.

É pensando nessa massa de trabalhadores que ainda não usa as ferramentas disponíveis no mundo virtual a seu favor, que um grupo de empreendedores brasilienses do setor de startups lançou, nesta segunda-feira (29), a Oddie (pronuncia-se como pagode), uma plataforma gratuita que ambiciona ser a ferramenta digital do profissional autônomo brasileiro, e, de quebra, fomentar o ecossistema de inovação no Distrito Federal.

“A Oddie chega com a proposta de simplificar o relacionamento entre clientes e profissionais por meio de funções que agilizam a execução de tarefas para ambas as partes. O ineditismo desta plataforma está em conectar, gratuitamente, profissionais de um jeito eficiente e rápido”, explica Daniel Alano, cofundador da Oddie. “É a ferramenta perfeita tanto para profissionais que estão começando a se inserir no mercado de trabalho, quanto para quem já tem um vasto currículo e experiência”, completa.

Diferenciais - Totalmente gratuita, amigável, fácil de usar, aproveitando as funcionalidades da rede social mais popular entre os brasileiros (o WhatsApp), a Oddie vai empoderar os trabalhadores autônomos ao colocá-los na vitrine da Internet sem custos nem intermediadores. 

Em três minutos e por meio de um questionário baseado em inteligência artificial, o profissional vai poder criar seu perfil, adicionar sua experiência, habilidades e fotografias de seus trabalhos, similar ao LinkedIn. De bônus, ele ganha uma ferramenta de self-marketing, pois o sistema Oddie vai gerar um cartão de visitas que fica disponível on-line e é compartilhável por WhatsApp. 

“Os negócios poderão ser fechados via WhatsApp de uma forma direta e funcional, já que é a rede mais usada por esses profissionais”, garante o cofundador da startup.

De acordo com Daniel Alano, qualquer prestador de serviço - seja “marido de aluguel”, professor particular ou doceira, somente para citar alguns -, poderá ingressar e se beneficiar da plataforma, inclusive aqueles que já são empreendedores individuais inscritos no MEI. “Será um ambiente para a divulgação de prestadores de diversos tipos de serviços. A plataforma não possui nicho específico e os profissionais ainda poderão sugerir outras opções não previstas no nosso banco de dados”, reforça.

Além de possibilitar que profissionais sejam vistos e contatados, a Oddie vai agregar, futuramente, ferramentas que facilitam a vida da pessoa interessada em contratar – como verificação de antecedentes, reservas e agendamentos, gerenciamento dos contratos, soluções e sistemas de pagamento.

“Para os profissionais cadastrados na Oddie, nossa previsão é de, em breve, disponibilizar plataformas verticais para a melhoria de vida do trabalhador como educação contínua, mercados de descontos, benefícios e empréstimos. Estamos criando o Super-App do trabalhador brasileiro”, ressalta Alano.

Investimento estrangeiro - Outro ponto que merece destaque é a captação de investimento estrangeiro feito pela Oddie. Em torno de US$ 1,1 milhão estão sendo aplicados na execução da ferramenta, recurso proveniente de fundos de investimento e investidores anjos.

“Conseguimos levantar esse recurso lá fora, o que mostra a importância de se tentar solucionar os problemas reais dos trabalhadores informais brasileiros e empoderá-los”, finaliza Alano.

Serviço:

O que: Lançamento da Oddie, ferramenta digital do empreendedor brasileiro.

Quando: 29/11/2021 (segunda-feira)

Para se cadastrar como prestador de serviço na plataforma, acesse oddie.com.br/trabalho


Evento de 17 a 20 de novembro tem como destaque mentorias, palestras e visitas a startups, coworkings e projetos sediados no DF

Startups, empreendedores, entidades e investidores atuantes no mercado local estarão reunidos na 2ª edição do Brasília Innovation Week, de 17 a 20 de novembro, no Biotic - Parque Tecnológico de Brasília. O evento integra o projeto Startup Brasília 2030 (SB2030), realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação do Distrito Federal (FAPDF) e executado pela Associação das Startups e Empreendedores Digitais (Brasil Startups). A proposta é unir os mais diversos atores do ecossistema por meio de ações que promovam mais interações entre os stakeholders, capacitem os empreendedores e ofereçam ambientes propícios para a inovação aberta.

"O nosso objetivo nesta edição é dar publicidade ao que há de melhor na nossa cidade no que tange a empreendedorismo e startup, gerando mais conexões, sociedades, negócios. Para isso, convidamos empreendedores locais para palestrar para que o público conheça os cases que a nossa cidade possui na área de empreendedorismo e startups”, destaca o presidente da Brasil Startups, Hugo Giallanza. 

As inscrições para esta segunda edição já estão abertas, são gratuitas e podem ser efetuadas pelo link:https://bit.ly/eventos-brasilstartups. As vagas são limitadas.

Na primeira edição do evento, foram realizadas mais de 16 horas de mentorias, 8 horas de meetup, quase 30 horas de networking e mais de 10 investidores. Também houve, na ocasião, o pré-lançamento do Portal Observatório do Ecossistema -  um portal que permite incluir e mapear dados do ecossistema do Distrito Federal e  Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE), para elaborar ações e atender às necessidades da região de forma objetiva e efetiva -, e o início das discussões para a criação do Fundo Patrimonial do Empreendedorismo do Futuro. 

“Essa série de eventos realizados em curto intervalo de tempo possibilita mais conexões e negócios para os empreendedores da nossa capital. Então, as pessoas que não conseguiram participar da primeira edição poderão vir nesta segunda”, ressalta o presidente da Brasil Startups. 

Destaques – Um dos destaques do Brasília Innovation Week é a realização do Innovatour Investor, com uma van que levará investidores e atores principais a conhecerem startups, coworkings e projetos sediados em Brasília, além de outras atividades promovidas pelos parceiros.

“Com o Innovatour Investor, vamos levar vários investidores para visitar um grupo seleto de startups do DF. Isso pode gerar um potencial muito grande, pois estamos possibilitando que empresas locais tenham contato com essa estrutura financeira e, quem sabe, consigamos converter isso em investimentos para nossa cidade. Essa situação só é possível pela nossa existência, promovendo essas conexões”, salienta o presidente da Brasil Startups, Hugo Giallanza. 

A programação também é composta de mentorias e workshops com profissionais experientes na área e meetups no estilo happy hour com a participação de atrações musicais, em ambiente propício para realização de networking, novas parcerias e novos negócios. Alguns dos temas abordados nas mentorias nos quatro dias de evento serão: Vendas e relacionamento com clientes; Passos para estruturar o financeiro da sua empresa; Networking, Marketing digital, entre outros. 

“Durante a programação dos meetups, também vamos promover pitches, que são apresentações rápidas de startups para investidores presentes no evento. Será uma excelente oportunidade para geração de networking e negócios estratégicos”, ressalta Tatiana Marques, diretora da Brasil Startups e coordenadora de drive de inovação do Startup Brasília 2030. “Outra novidade é a realização de agendas direcionadas à startups da área jurídica, que integram o drive Legaltech. Em parceria com a Probono, vamos oferecer mentorias e palestras direcionadas a esse público”, completa.

Os mentores são profissionais ligados à Brasil Startups, Centro de Operação, Talento e Inovação operado pela Cotidiano Aceleradora de Startups (C.O.T.I), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF), entre outros parceiros.

Outro destaque do evento é a transmissão de toda a programação nas redes sociais da Brasil Startups, permitindo que os inscritos impossibilitados de estar no local do evento acompanhem as palestras e toda a programação. Apesar das recentes flexibilizações divulgadas no Distrito Federal, todos os protocolos de prevenção à Covid-19 serão mantidos a fim de mitigar ao máximo o contágio da doença e quaisquer outras infecções virais durante atividades dessa natureza.

“Estamos com uma boa expectativa de público no modo presencial, mas o evento será transmitido pelas redes sociais e, com isso, também oferecemos a possibilidade de acesso às palestras de forma online", ressalta Giallanza. 

Entre as medidas adotadas pela organização, estão o uso obrigatório de máscara para participantes, palestrantes e visitantes durante todo o evento, a disponibilização de dispensers de álcool em gel, além de monitoramento de temperatura e distanciamento social nos ambientes. 

Ainda como parte das ações previstas no projeto Brasília Startup 2030, durante esta edição do Innovation Week, será dada continuidade à construção do Manifesto do Ecossistema do Distrito Federal e RIDE - uma declaração pública de intenções, motivações e visões das lideranças e stakeholders locais. O documento, que começou a ser criado durante a primeira edição do evento, tem a proposta de manifestar a visão e os desejos dos atores-chave, o que deve aumentar o apoio das lideranças empresariais e governamentais e atrair mais empreendedores.

Sobre o projeto - O projeto Startup Brasília 2030 atua em cinco drives de inovação. São eles: Edtech (startups que atuam na área de educação e que incorporam o uso da tecnologia nos métodos de aprendizagem ou no gerenciamento das instituições); Fintech (startups que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro); Healthtech (startups que desenvolvem tecnologias para otimizar o sistema de saúde e tudo a ele relacionado); Socialtech (startups que garantem que a revolução tecnológica produza um impacto social positivo) e Govtech (startups que têm como propósito gerar inovação para a gestão pública e auxiliar na economia de recursos públicos através de soluções tecnológicas).

Saiba mais sobre o trabalho da Brasil Startups em: brasilstartups.org/sobre.

Serviço

O quê: Brasília Innovation Week - 2ª edição

Quando:17 a 20 de novembro (2ª edição) e de 8 a 11 de dezembro (3ª edição).

Onde: Parque Tecnológico de Brasília – BIOTIC, Lote 4, Granja do Torto,

Brasília/DF

Horário: das 16h às 21h

Inscrições e programação: https://bit.ly/eventos-brasilstartups

    

  O 14º Salão do Artesanato, na área externa do Pátio Brasil, reúne artesãos de 26 estados e do Distrito Federal. A entrada é gratuita! 


Até domingo (31/10), os brasilienses poderão conhecer as culturas regionais do Brasil a partir do artesanato. O 14º Salão do Artesanato reúne artesãos dos 26 estados da federação e do Distrito Federal, para ressaltar a importância da diversidade da produção artesanal no país.  Com o tema "Raízes Brasileiras",  o objetivo desta edição é "valorizar os traços da cultura popular na arte feita pelos artesãos". O evento acontece na área externa do Pátio Brasil Shopping,  das 10h às 22h. A entrada é de graça!  


Ao todo, haverá exposição de mais de 40 mil peças artesanais, estimulando o consumo de produtos artesanais e o conhecimento das histórias e culturas locais. Após quase dois anos sem perspectivas, a artesã sergipana Márcia Mendes, comemora a oportunidade de expor suas rasteirinhas de crochê. Para ela, o evento carrega uma importância imensurável. “A gente pode estar expondo as nossas peças, não só para venda, mas como forma de divulgação do nosso trabalho. Ainda mais depois de uma pandemia de quase dois anos com os artesãos sem perspectiva de vida. Essa importância é imensurável”, conta. 


A ideia é promover, anualmente, um ambiente que reúna o melhor da produção artesanal do Brasil, preservando a cultura nacional e estimulando o artesão a manter sua identidade cultural, possibilitando a troca de experiências e técnicas para a valorização da renda de várias famílias envolvidas na produção.  Serão realizadas rodadas de negócios com dezenas de lojistas nacionais e também com possíveis internacionais, ampliando as possibilidades de vendas e renda dos artesãos participantes. Será viabilizada a troca de experiências entre artesãos de várias regiões, com oficinas e palestras, onde diferentes técnicas e matérias primas são mostradas e ensinadas.


Instagram: Ateliê Márcia Mendes


Texto: Thalyta Guerra



CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.